top of page

PORTFÓLIO O PAPEL DO DIAGNÓSTICO POR IMAGEM NA COVID-19

 

Curso: Superior de Tecnologia em Radiologia

 

Semestre: 3°

 

 

Seja bem-vindo a este semestre! A proposta da Produção Textual Interdisciplinar Individual (PTI) terá como temática: “O papel do diagnóstico por imagem na COVID-19”. Esta temática possibilita a
aprendizagem interdisciplinar, considerando as diversas disciplinas do semestre, com o objetivo de
desenvolver ações referente à área de atuação.
Os raios X foram descobertos por Wilhelm Conrad Roetgen na cidade de Wrisburg, na Alemanha, em 8 de novembro de 1895. Ele observou que os raios catódicos, que escapavam de um tubo com vácuo por uma janela de alumínio, produziam uma luminescência em sais fluorescentes e um escurecimento em chapas fotográficas. Sua descoberta lhe deu o Prêmio Nobel de Física em 1901.
Desde a descoberta dos raios X, a radiologia tem evoluído de tal forma que hoje é um dos mais
importantes métodos de diagnóstico na área de saúde, contribuindo fortemente para os avanços da
medicina, desde o diagnóstico até o tratamento.

Até o dia 22 de junho de 2022, foram contabilizados mais de 541 milhões de casos de COVID-
19 por todo o mundo, afetando vários países. A COVID-19 geralmente apresenta manifestações

sistêmicas e/ou respiratórias. Alguns indivíduos infectados pela SARS-CoV-2 são assintomáticos, outros podem apresentar sintomas inespecíficos, sendo os mais comuns: tosse seca, fadiga, mialgiae dispneia.Além dos exames moleculares e sorológicos, que identificam a presença do coronavírus ou deanticorpos, os exames de imagem também podem ser usados nos casos de COVID-19, sendorealizados em casos mais graves, como acometimento do trato respiratório inferior e suspeita depneumonia. A recomendação atual das principais sociedades e associações radiológicas profissionaisé que a imagem não deve ser empregada como uma ferramenta de triagem e/ou diagnóstico, porém,reservada para avaliação das suas complicações.Diante desse contexto, responda os seguintes questionamentos:

 

a) Quais são os exames de imagem que podem ser utilizados para acompanhamento de
pacientes diagnosticados com COVID-19? Quando cada um desses exames é indicado? Descreva as diferenças entre as técnicas.

b) Homem, 44 anos, com quadro clínico sugestivo de COVID-19 (febre, dor de garganta e
tosse seca frequente). Esse paciente teve RT-PCR positiva para COVID-19 no dia da realização da
primeira TC (imagens à esquerda em cada quadro) e foi internado. Realizou-se uma TC de controle
três dias depois (imagens à direita em cada quadro) devido à manutenção dos picos febris e da tosse seca. Quais alterações podem ser identificadas nas imagens?

c) De acordo com guia do Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem,
achados radiográficos geralmente não aparecem na fase inicial da COVID-19. Conforme a doença se desenvolve, é possível identificar alterações. Descreva as principais alterações que podem ser
encontradas nos exames de imagem em pacientes acometidos pela COVID-19.

d) Como o profissional de radiologia deve proceder ao se deparar com anormalidades
pulmonares identificadas em tomografias computadorizadas do abdômen durante a pandemia por
SARS-CoV-2?

PORTFÓLIO O PAPEL DO DIAGNÓSTICO POR IMAGEM NA COVID-19

R$ 50,00Preço
  • GARANTIA DE NOTA MÁXIMA.

    Curso: Superior de Tecnologia em Radiologia

    Semestre: 3°

     

     

     

    COMPARTILHE

123.png
bottom of page