top of page

PORTFÓLIO INFECÇÃO DE FERIDA CIRÚRGICA POR MICRORGANISMOS RESISTENTES E A PRÁTICA PROFISSIONAL

 

Curso: Enfermagem

 

Semestre: 3° flex e 4° regular

 

A proposta de Produção Textual Interdisciplinar em Grupo (PTG) terá como temática “Infecção de ferida cirúrgica por microrganismos resistentes e a prática profissional”. Escolhemos esta temática para possibilitar a aprendizagem interdisciplinar dos conteúdos desenvolvidos nas disciplinas desse semestre.
Neste trabalho, os alunos desenvolverão um texto utilizando os conceitos aprendidos ao longo do semestre, por meio das disciplinas ministradas. Esse texto deve abordar de maneira específica, porém interdisciplinar, todo o conteúdo, mediante as seguintes orientações:

 

ORIENTAÇÃO DA PRODUÇÃO TEXTUAL

1. Formação dos grupos:
Formem um grupo que contenha no mínimo dois e no máximo sete integrantes, necessariamente da mesma turma e curso.
2. Leitura e interpretação da SGA:

Todos os integrantes deverão ler atentamente a SGA descrita abaixo. A SGA é uma situação-problema hipotética criada com base na vivência real do profissional de enfermagem. Todos

devem utilizar os conhecimentos teóricos a partir das disciplinas desse semestre para interpretar a SGA. Em grupo, destacarão os pontos importantes para, posteriormente, produzir o texto.
Utilize seus conhecimentos teóricos adquiridos ao longo das disciplinas desse semestre para interpretar situação problema e responder os desafios propostos. Em grupo, produzam um texto de acordo com o modelo de trabalho acadêmico e as normas da ABNT, contendo de 8 a 20 laudas (páginas), excetuando capa, folha de rosto e referências.
Seja criativo! Utilize imagens, fluxogramas e outros esquemas para ilustração e organização do conteúdo apresentado.

 

PRODUÇÃO TEXTUAL
INTERDISCIPLINAR

 

Enfermagem

 

SITUAÇÃO GERADORA DE APRENDIZAGEM (SGA)

 

Situação-problema

Hilda, sexo feminino, 71 anos de idade, portadora de hipertensão arterial sistêmica e diabetes
mellitus tipo 2, faz uso regular de Anlodipino 5mg, Captopril 50mg e Metformina 2g. Procurou o
atendimento hospitalar de emergência após ter sofrido uma queda da própria altura súbita sem
qualquer razão aparente, seguida de forte dor em membro inferior direito (MID).
Na admissão, Hilda foi atendida pelo enfermeiro responsável pelo acolhimento, o qual realizou o
exame físico e identificou, entre outros achados, taquicardia (100 bpm), hipertensão (150/90 mmHg)
e dor intensa no membro acometido, que se encontrava rotacionado externamente e muito edemaciado. Em seguida, Hilda passou por avaliação médica para investigação de fratura de fêmur
D, sendo confirmada pelas imagens do Raio-x. Após realizar todos os procedimentos, a paciente foi
encaminhada ao Centro Cirúrgico para a realização de uma osteossíntese de fêmur de urgência, uma cirurgia realizada para realizar a fixação da fratura. Após a cirurgia, Hilda foi encaminhada a Unidade de Terapia Intensiva, conforme rotina do hospital.
Já no pós-operatório imediato, a paciente referiu dor em MID, sendo assim, o enfermeiro checou a
prescrição da paciente e preparou a Dipirona que estava prescrita. Ao chegar no leito, o enfermeiro
se deparou com a paciente dormindo, assim, o profissional administrou o medicamento silenciosamente e a deixou descansando. No entanto, 30 minutos após, Hilda evolui com piora do
quadro geral, apresentando edema em pálpebras, lábios e língua, além de certa dificuldade para
respirar. Rapidamente, o plantonista prestou o atendimento de emergência, e o mesmo informou
que se tratava de um quadro de reação alérgica. Ao conversar com os familiares, foi confirmada a
alergia da paciente à Dipirona, que em nenhum momento foi questionada pelos profissionais do
hospital. O quadro de anafilaxia foi revertido, paciente segue estável até o momento. O enfermeiro
sem entender o ocorrido, foi verificar a prescrição médica, afinal, ele checou o medicamento
administrado. Ao conferir percebeu que a prescrição não era de Hilda e sim de Olga, ambas estão no mesmo quarto, entretanto, em leitos diferentes. A coordenadora do setor alertou para o fato de que além da prescrição de enfermagem, as pulseiras de identificação do paciente são instrumentos que nos auxiliam a identificar o paciente e que devem ser utilizados em diversas situações.

 

(...)

 

PORTFÓLIO COMPLETO COM TODAS AS ATIVIDADES ELABORADAS CONFORME EXIGIDO PELA UNIVERSIDADE.

PORTFÓLIO INFECÇÃO DE FERIDA CIRÚRGICA POR MICRORGANISMOS RESISTENTES

R$ 50,00Preço
  • Completo pronto para ser enviado.

    Curso: Enfermagem

    Semestre: 3° flex e 4° regular

     

     

     

    COMPARTILHE

123.png
bottom of page