top of page

Estudo de caso: Beauty Cosméticos: Avançando no mundo digital

Beauty Cosméticos é uma empresa de beleza criada em 2010, em Salvadro no estado da Bahia. A empresa começou com duas lojas físicas na capital, porém com a pandemia percebeu que precisava inovar e expandir os seus negócios para o “mundo on-line”. Por isso, a partir de 2019 começou a vender seus produtos por meio das redes sociais, e em 2021 lançou seu e-commerce. Dentro desse cenário, os donos da empresa desejam aumentar as vendas de seus produtos on-line. Por isso, a responsável pelo Marketing da empresa, Marina decidiu criar um plano de ação no digital, utilizando estratégias de SEO e redação para web, otimizacao de plataformas online e mídia paga para alcançar seu objetivo.

PASSO 1: Planejando uma Brand Persona

Uma construção de Brand persona passa por 4 elementos fundamentais:

Pilares da marca: Pilares da marca são um resumo de termos-chave que incorporam o que sua marca é, e devem servir como um ponto de partida para o desenvolvimento de sua Brand Persona. Durante o processo de construção, esses termos serão usados para checar o valor das atividades da marca e se ela não está se distanciando daquilo que ela se propôs a ser. Em todos os momentos de criação de conteúdos do seu blog, de um anúncio, ou até mesmo nas suas postagens de redes sociais, os termos devem ser considerados. É interessante que a empresa faça uma verificação desses termos. Será que o seu anúncio representa a essência por trás deles? Estabelecer os pilares da marca e sempre voltar a isso é uma ferramenta simples para manter consistência na sua comunicação.

Essência da marca: Essência da marca é a principal característica que a define. A sua essência é indicada geralmente em duas ou três palavras e deve permanecer constante em todas as categorias de produtos. Por exemplo: 1) Disney: Diversão, Família e Entretenimento - A Disney tem um histórico de se comunicar com toda a família e busca por meio dos seus conteúdos passar a imagem de uma empresa divertida, porém segura, familiar e com foco em entreter. É comum para quem já trabalhou na Disney encarar o Mickey como o patrão de todos. Esse aspecto faz parte de uma estratégia de endomarketing da empresa de passar sua essência de diversão de forma lúdica.

2) Starbucks: Premiar momentos diários - A Starbucks tem em sua essência transformar toda experiência dos seus clientes em premiação. Não é à toa que o seu café sempre vem escrito com o seu nome errado. A ideia por trás dessa ação é que você pode ser único todos os dias.

E fato é que muitos clientes compartilham, muitas e muitas vezes nas redes sociais, seus copos de café com os formatos mais bizarros de seus nomes. Por trás dessa pequena piada diária a Starbucks gera enorme visibilidade nas redes sociais todos os dias. Essa talvez seja a forma mais estratégica que ela usou para comunicar a sua essência e gerar buzz.

Pensar nessa essência de marca é a parte crucial para a construção de uma Brand persona. É por meio dessa essência, que a marca consegue descobrir o tom da conversa que ela pretende iniciar com o seu público. Nos exemplos acima, é possível perceber como as empresas citadas usam a essência da sua marca na sua comunicação diária com seus clientes e evangelizadores.

Promessa da marca: A promessa da marca é um acordo velado entre a marca e os seus clientes. É onde a marca mais abre brechas para agregar valor ao seu produto. Muitas vezes esse valor é intangível e descreve os possíveis benefícios subjetivos, que os clientes “podem esperar” com cada interação da marca por meio da sua estratégia de comunicação ou compra. Abaixo, é possível exemplificar usando uma fórmula fácil como descrever essa promessa: Promessa da marca = Prometemos verbo (como) + Target (que/ por meio de) + Resultado (o que)

Verbo (como): Nesse momento a marca promete como ela entregará valor para o cliente. Como ela ajuda. Os verbos aqui, geralmente estão no infinitivo e passam uma conotação de transformação. A ideia é deixar claro o que a empresa vai fazer para provocar uma mudança ou chamar a atenção dos seus clientes. Transformar, ensinar, inspirar e ajudar, são verbos comuns na construção dessa promessa.

Target (que): Aqui a marca mostra, através de quais meios ela vai cumprir a promessa. Ela deixa claro onde quer chegar, em qual momento da vida do cliente ela vai fazer a diferença e qual o objetivo daquela ação. O target é onde a marca será lembrada. Manhãs, tardes, noites, dia das mães, dia dos namorados, momentos especiais etc. São bons exemplos da funcionalidade do target na promessa.

Resultado: Nesse ponto é que fica explicitado qual é o resultado esperado. Qual a transformação que a marca produz nos clientes. O que ela quer atingir e qual o ponto da vida do cliente ela busca melhorar. É bom se perguntar ao escolher o resultado: qual é o benefício que as pessoas têm ao consumir minha marca?

Minha marca provoca qual reação na vida das pessoas? Vejam o exemplo: Coca-Cola: “Para inspirar (como) + momentos (que) de + otimismo e elevação (o que)”. A Coca-Cola promete claramente nessa frase o que os seus consumidores podem esperar que a marca cumpra.

Declaração de missão: Declaração de missão é uma declaração clara do propósito da marca, sua razão de ser, além de resultar em lucro. A declaração de missão ajuda a orientar as ações de uma empresa e auxilia a entender a sua marca e construir um horizonte para onde ela caminha. A partir de um objetivo geral, orienta a tomada de decisão das ações estratégicas da marca, e deixa claro para os seus clientes o contexto de como as decisões da empresa são tomadas e como a empresa enxerga o mundo. Missão é a base para se planejar a Brand persona de uma marca.

Para começar a desenvolver a Brand persona, elabore as duas etapas a seguir: ETAPA A - Para isso é necessário responder 3 perguntas:

a) Qual é a essência da marca?

b) Qual é a promessa da marca?

c) Qual é a declaração de missão?

ETAPA B - Depois de ter planejado os pontos anteriores, é hora de colocar a mão na massa e elaborar a sua Brand Persona. Faça um texto contando a vida da sua marca como se ela fosse uma personagem (em torno de 8 linhas). Pense com detalhes e em sua justificativa, descreva o estilo de linguagem que sua marca segue. E o mais importante de tudo: crie regras que organizem a estrutura da comunicação da sua Brand persona, como:

 Tom de voz

 Constelação semântica (grupo de palavras que se repetem)

 Gírias

 Formas de argumentar

 Referências que ela usa ao falar

 Citações e autores que ela admira

Partes extraídas da fonte: FIGUEIREDO. S. Brand Persona: o poder da personificação dos valores da sua marca. 2018. Disponível em: https://rockcontent.com/br/blog/brand-persona/. Acesso em: 29 jun. 2023.

O primeiro ponto é conhecer os elementos que influenciam diretamente na sua taxa de conversão como apontao o autor Clemente (2019, s.p):

Proposta de valor: para realizar uma ação em uma página, uma pessoa analisa os custos benefícios dela antes de tomar alguma atitude. Por isso, é necessário que seja visível o valor do que é oferecido.

Clareza: não adianta ter o melhor produto do mundo se o usuário não entende o que você está querendo vender. Por isso é necessário que a oferta seja clara para que o visitante possa entender assim que ler.

Relevância: O usuário está buscando realmente o que você está oferecendo para ele? Garantir que sua oferta seja relevante para resolver o problema dele é essencial.

Ansiedade: Evite elementos que causam fricção e insegurança no usuário. O objetivo é que ele se sinta seguro e converta.

Urgência: Com tanta informação no seu dia a dia, a atenção das pessoas acaba sendo dividida em várias coisas. Por isso, garantir uma urgência da sua oferta é crucial para que o usuário tome a ação no momento e não deixe para outra hora.

Distração: As pessoas em geral tem pavor de deixar espaços em brancos, fenômeno que é chamado de “horror vacui”. Dessa maneira, ao fazer uma página, as pessoas incluem

Beauty Cosméticos: Avançando no mundo digital

R$ 150,00Preço
    123.png
    bottom of page